Notícias

Setor Químico: reajuste salarial é de 1,83% a partir de 1º de novembro

Convenção também garante renovação de TODAS as cláusulas sociais por mais um ano, garantindo direitos que foram extintos pela nova legislação trabalhista que entre entra em vigor amanhã ? 11/11.

O IBGE divulgou na manhã desta sexta-feira, 10 de novembro, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC, que apresentou variação de 0,37% em outubro.  Assim, no acumulado dos 12 últimos meses, novembro/2016 a outubro/2017, o índice ficou em 1,83%.

De acordo com a Convenção Coletiva 2017-2018 do Setor Químico, os salários, Piso e PLR recebem o valor da inflação cheia do período, calculada em 1,83%, a partir de 1º de novembro (data-base)., com exceção do Piso para empresas com mais de 50 trabalhadores, que teve ganho real de 0,07% acima da inflação.

Nenhum Direito a Menos

A grande conquista desta campanha, além de não haver perda salarial de acordo com a inflação oficial, é a renovação de TODAS as cláusulas sociais por mais um ano, garantindo direitos que foram extintos pela nova legislação trabalhista que entre entra em vigor amanhã – 11/11.

Confira abaixo como ficam os valores:

• Reajuste Salarial

- Para os salários até R$ 8.200,00 reajuste de 1,83%

- Para os salários superiores a R$ 8.200,00 será acrescido o valor fixo de R$ 150,06

* O valor do teto salarial foi reajustado em 3,4% em relação ao ano passado.

• Piso Salarial

Para as empresas até 49 trabalhadores o valor será de R$ 1.496,42. Já para empresas com mais de 50 trabalhadores o valor será R$ 1.535,00 (aumento real de 0,07%)

• PLR Mínima

Valor de R$ 947,02 para empresas com até 49 trabalhadores e R$1.048,85 para empresas com mais de 50 trabalhadores.

Fonte: IBGE e Subseção Dieese Fetquim/CNQ-CUT

Leia também:

Campanha Salarial Setor Químico: negociações conseguem barrar retrocessos da Reforma Trabalhista

Assembleia aprova proposta e fecha a Campanha 2017 com reposição da inflação e manutenção dos direitos

Compartilhar com:

Enviar:

Imprimir: