Notícias

Trabalhadoras da UCI-Farma paralisam produção na manhã deste segunda-feira, 11

Às 13h o trabalho foi retomado, mas alerta continua: não vamos aceitar atrasos nos pagamentos e direitos

Atualizado às 15h26

Na manhã desta segunda-feira, 11 de dezembro, as trabalhadoras e trabalhadores da empresa farmacêutica UCI-Farma, em São Bernardo do Campo, cruzaram os braços até às 1h da tarde, para alertar à empresa de que estão mobilizados e não vão aceitar passivamente o atraso nos salários e direitos.

O descontentamento é motivado pelo constante atraso nos pagamentos do vale-transporte e outros direitos como a PLR e a primeira parcela do 13º salário, sem que a empresa dê satifação às trabalhadoras e trabalhadores.

"Já tínhamos planejado realizar uma greve na sexta-feira por causa do atraso na primeira parcela do 13º salário, que foi pago no sábado. Então decidimos fazer este protesto hoje, como forma de pressão para a empresa conversar com os trabalhadores e o Sindicato", afirmou a diretora do Sindicato Lucimar Rodrigues, trabalhadora na empresa.

As lideranças do SIndicato dos Químicos do ABC e uma Comissão de quatro trabalhadores foram chamados para negociar com a empresa, mas as conversas não avançaram.

Por volta das 13h uma assembleia encerrou a greve e a produção foi retomada. "Demos o nosso recado: estamos em estado de mobilização", reforçou Lucimar.

A UCI-FArma fabrica medicamentos para várias áreas da medicina, em especial, antiparasitários. Está localizada na rua do Cruzeiro, 374 - Vila Duzzi, São Bernardo do Campo - Telefone: (11) 4336-7510 e tem cerca de 160 funcionários.

Compartilhar com:

Enviar:

Imprimir: